“Quando você olha para a treta, a treta olha para você”

oh pah, isso não tem os mínimos!

 

 

Era assim que nos referíamos a tudo quanto nos parecia exagerado em ausência de sentido, acaso fosse de sentido que o insólito mais carecesse. Convenhamos que a dar com pau de hiperbólicos malabarismos intra-cranianos sem os mínimos anda farto o mundo.
.
.
.
kids
Anúncios